Fisioterapia para Idosos com Doença de Alzheimer

A fisioterapia para idosos com Alzheimer pretende prolongar a independência do idoso e melhorar sua qualidade de vida. Através de exercícios físicos específicos para idosos com Alzheimer, a fisioterapia para idosos diminui complicações e deformidades causadas pela doença, melhorando movimento e equilíbrio, prevenindo a ocorrência de quedas e danos motores e melhorando a força muscular.

Quais os benefícios da fisioterapia para idosos com Alzheimer

Na fase mais avançada da Doença de Alzheimer, quando o idoso passa a maior parte do tempo acamado, a fisioterapia para idosos com Alzheimer minimiza as complicações causadas pela falta de mobilidade, como perda da força muscular, aparecimento de escaras (úlceras de pressão), trombose, prisão de ventre e pneumonia, entre outras.

Além disso, a fisioterapia para idosos com Alzheimer tem a função de evitar a atrofia por desuso, fraqueza muscular, contraturas e encurtamento musculares, de manter as capacidades funcionais do paciente, evitando ou diminuindo complicações, deformidades, progressão e efeitos dos sintomas da doença.

A fisioterapia para idosos com Alzheimer mantém a independência funcional nas atividades de vida diária, trabalhando os padrões de funcionamento do sistema respiratório, como fala, respiração, expansão, mobilidade torácica, treino do padrão da marcha, orientação sobre as posturas corretas, além de incentivar e promover o funcionamento motor e a mobilidade.

Como funciona a fisioterapia para idosos com Alzheimer

Durante a fisioterapia para idosos com Alzheimer, os idosos são estimulados a realizar atividades que trabalhem seu raciocínio, como escrever, desenhar, decorar palavras e nomear objetos. Exercícios específicos com bastões, bolas, descarga de peso gradual e andadores são fundamentais para equilíbrio e desenvoltura do paciente. Na Casa de Repouso Bem Me Care, a fisioterapia para idosos com Alzheimer é desenvolvida por uma completa equipe multidisciplinar formada profissionais capacitados, como fisioterapeuta, gerontologia e terapeuta ocupacional.

O apoio da família do idoso é fundamental para obter bons resultados no tratamento. O tratamento para o idoso com Alzheimer ajuda a melhorar o desenvolvimento de acordo com suas limitações, tornando o idoso mais ativo e amenizando os sintomas. Apesar da doença de Alzheimer ser um distúrbio do sistema nervoso central, degenerativo e irreversível, que leva a piora gradativa das funções cognitivas e funcionais, a fisioterapia para idosos com Alzheimer ajuda na busca por uma melhor qualidade de vida.

Atividades para fazer com o idoso com Alzheimer

Oferecer atividades para o idoso com Mal de Alzheimer pode ajudá-lo a ter mais controle da doença. Quanto menos atividades o idoso com Alzheimer fizer, maior e mais rápida poderá ser a evolução da doença. Os estímulos podem ser desde a ajudar a limpar a casa a inventar uma música nova. Embora seja uma doença limitante em muitos sentidos, alguns exercícios simples são possíveis e indicados, proporcionando resultados importantes para o cotidiano do paciente e do cuidador.

Outras atividades podem ajudar no estímulo para o idoso com Alzheimer, como ler livros, histórias ou matérias em voz alta, pintar ou colorir imagens, limpar a mesa após as refeições, reproduzir as músicas favoritas, dobrar toalhas ou roupas tiradas do varal, montar um quebra-cabeça, esfregar loção de mão, hidratante ou perfume para praticar o autocuidado, ajudar a catar feijão ou retirar sementes de verduras e fazer origami.

Para quem procura por asilos para idosos com Alzheimer, a clínica de repouso Bem Me Care conta com uma completa equipe de saúde, oferecendo estrutura completa em reabilitação física e cuidado humanizado para o idoso com Alzheimer.